.posts recentes

. ...

. A Geringonça

. Presépio ao Vivo 2016

. Sr Contente e Sr Feliz

. ...

. NATAL HOJE

. A ÓPERA DOS MALANDROS

. O BRASEADO

. FOI POR VONTADE DO POVO

. Halloween português

.arquivos

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Setembro 2011

. Maio 2011

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

Terça-feira, 31 de Julho de 2007

Poema MÃE - dedicado a Todas

    

 

                                         MÃE

 

 

Mãe, poema santo

de todos os que fiz na minha vida

aquele que para mim tem mais encanto

 

Mãe, árvore da vida

regada com amor

colorida, bela, ao meu dispor

 

Mãe árvore da vida

repouso de guerreiros

tronco forte donde nascem

os rebentos verdadeiros

 

Mãe, santa paz,

em momentos maus vividos

beijos quentes, em ternura consentidos

 

Mãe, doce alegria

de venturas alcançadas

braços de veludo

mãos abençoadas

 

Mãe, seiva da vida,

jorrando amor aos borbotões

regaço onde descanso as minhas emoções

 

Mãe, raio de luz

em noite escura

estrela que ilumina e que perdura

 

Mãe, missal de fé

em que acredito

oração que chega até ao infinito

 

Mãe, Mãe,

tanto ainda para te dizer...

Nenhum poema chega para te cantar

nenhum amor é grande para te envolver.

 

 

http://brizissima.blogs.sapo.pt

 

 

 


publicado por brizissima às 21:37

link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De A. João Soares a 31 de Julho de 2007 às 22:37
Cra Brizíssima,
Muito lindo e cheio de sentimento. Mãe tão suave e doce como a brisa do entardecer em dia de calor, como estes que nos têm feito ferver o sangue que nos core nas veias. É este a ideia que nos fica da da falecida mãe de que temos tantas saudades.
Mas a realidade actual nem sempre é esta. há mães que matam os filhos, filhos que matam a mãe. Ódios movidos por pouco dinheiro para comprar momentos de euforia, de loucura, de aparente felicidade movediça e volátil.
Como é difícil compreender o ser humano, tão complexo e hermético!
Abraço


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28


.tags

. todas as tags

.favorito

. GAZETILHA

. NEVOEIRO

.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds