.posts recentes

. ...

. A Geringonça

. Presépio ao Vivo 2016

. Sr Contente e Sr Feliz

. ...

. NATAL HOJE

. A ÓPERA DOS MALANDROS

. O BRASEADO

. FOI POR VONTADE DO POVO

. Halloween português

.arquivos

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Setembro 2011

. Maio 2011

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

Domingo, 13 de Abril de 2008

NA ESPERANÇA DO SONHO

Em momentos nimbados de ternura

busquei atenta o fulgor da quimera

pra cada mal achei sempre uma cura

e todo o ano cantei a PRIMAVERA

 

Os sonhos bordei em vários matizes

a angústia acabou enfeitiçada

fértil a terra afagou raízes

ansiosas pla ceifa desejada

 

Naveguei à deriva, maré mansa,

aconcheguei ao peito a esperança

a minha barca bela na amarra

 

Debruando de azul aquele enleio

gritei à brisa todo o meu anseio:

Poeta, o sonho também se agarra!


publicado por brizissima às 17:25

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quinta-feira, 10 de Abril de 2008

LÁGRIMAS

Lágrimas são a tinta do poeta

correm como um rio desaguando

num mar revolto, que depois desperta

em sonhos que assim vão naufragando

 

Lágrimas escrevem o amor, paixões,

humedecem as emoções vividas

perdem-se na tempestade de ilusões

como espuma em areias ressequidas

 

A tinta dos poetas, seres mutantes,

arautos de quimeras delirantes

cativos em lágrimas, quais algemas

 

Lágrimas são a força, a garra, a fé,

dos poetas ao sabor da maré

onde tangem os seus melhores poemas


publicado por brizissima às 20:45

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

ODE Á PRIMAVERA

Chegaste reinventando a paisagem

do desalinho dum inverno triste

como uma fada afagaste a folhagem

numa ternura a que ela não resiste

 

E rebentam flores frente à madrugada

há cânticos de pássaros em orgia

a brisa corre doce, deslumbrada;

olhei a lua, também ela sorria

 

És tu, primavera, a estação do mito

dos sonhos de amor em que acredito

ondulando em matiz o vasto mundo

 

És tu primavera, a estação excessiva

duma alegria e cor que não se esquiva

ao grito da vida, ao amor fecundo

 


publicado por brizissima às 18:25

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

...

Lá vai a Maria ao vento

lá vai maria

lá vai

Leva nela amor e alento

e aquele fervor sedento

da fá que nunca lhe sai

 

Lá vai a Maria ao frio

lá vai Maria

lá vai

A emoção é um rio

que lhe vai correndo a fio

sem ela dizer um ai

 

Lá vai a Maria à luta

lá vai Maria

lá vai

a rotina é uma labuta

e se alguma paz desfruta

é em sorrisos que sai

 

Lá vai a Maria ao medo

lá vai Maria

lá vai

Guarda consigo o segredo

de Mãe-Coragem com credo

numa ternura que a trai

 

Lá vai a Maria ao Fado

lá vai a Maria

lá vai

A vida é um desatino

mas no milagra uterino

existe dor que a atrai

 

Lá vai a Maria à glória

lá vai Maria

lá vai

Escreve MULHER na história

no triunfo da mamória

em AMOR que não se esvai


publicado por brizissima às 18:24

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28


.tags

. todas as tags

.favorito

. GAZETILHA

. NEVOEIRO

.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds