.posts recentes

. ...

. A Geringonça

. Presépio ao Vivo 2016

. Sr Contente e Sr Feliz

. ...

. NATAL HOJE

. A ÓPERA DOS MALANDROS

. O BRASEADO

. FOI POR VONTADE DO POVO

. Halloween português

.arquivos

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Setembro 2011

. Maio 2011

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

Quarta-feira, 5 de Setembro de 2007

POEMAS SOLTOS

Até que o sonho esmoreça

até que finde a saudade

até que a esperança pereça

até que a vida se enfade

estarei à tua espera

mas, se vieres,

      será tarde...

 

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&

 

 

No cume do meu verso

dança um beijo 

e segura

a força do meu desejo

o mel da tua ternura

 

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&

 

 

Um dia voarei como uma garça

num desmedido azul que entonteça

onde imensa a paixão que me entrelaça

na asa do poema prevaleça...

 

 

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&

 

 

Tenho a frescura de uma manhã

quando me tocas

tenho a brilho do sol doirado

quando me olhas

e, na natureza quando me descobres,

sou a flor que desfolhas.

 

 

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&

 

 

ALENTEJO - Planície em cio

 

 

Árvores espapaçadas de calor

abrindo-se ao sol

em lânguido coito.

Comunhão escaldante

partilhada em grito

por pássaro afoito.

 

 

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&

 

 

...e foi como se, de repente, tudo se extinguisse

como se o céu de negro se tingisse

e, de subito, o mar se aquietasse.

Como se a brisa, cansada de soprar,

viesse de mansinho descansar

num peito que o amor abandonasse...

 

 

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&

 

 

Dei-te todos os símbolos,

todas as metáforas,

preparei-te a refeição dos deuses,

escrevi para ti as palavras mágicas

para a entrada no reino.

Não soubeste comer o fruto

nem saborear o néctar

 

   o milagre não aconteceu...

 

 

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&

 

 

 


publicado por brizissima às 15:38

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28


.tags

. todas as tags

.favorito

. GAZETILHA

. NEVOEIRO

.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds