.posts recentes

. ...

. A Geringonça

. Presépio ao Vivo 2016

. Sr Contente e Sr Feliz

. ...

. NATAL HOJE

. A ÓPERA DOS MALANDROS

. O BRASEADO

. FOI POR VONTADE DO POVO

. Halloween português

.arquivos

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Setembro 2011

. Maio 2011

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

Quarta-feira, 23 de Julho de 2008

POR TI

É por ti que a vaga se agiganta.

É por ti o vento a sibilar.

É por ti que o grito na garganta

se solta, se expande

e quer ressumar.

 

É por ti que a vida faz sentido

        Sussurrante tentáculo apetecido.


publicado por brizissima às 23:40

link do post | comentar | favorito
|

3 comentários:
De A. João Soares a 31 de Julho de 2008 às 07:05
Cara Ana Briz,
Depois de mês e meio de um mar parado, sem notícia, sem vaga, sem brisa, qual pântano morto, surgiu um inesperado tsunami, arrasador com quatro réplicas rápidas com pouco intervalo, que eram promessa de grande alteração.
Mas não passou de ilusão, agradável como todas são, e já passou uma semana de regresso ao pântano, sem ondas nem marés! A frustração de cada visita sem encontrar novidade é angustiante e desencorajadora.
Quanto eu gostava de, nas visitas diárias, encontrar, não quatro, mas apenas um trabalho com pequenos intervalos. Aqueles quatro posts, se fossem distribuídos um por semana, davam para o blog ter um mês de normalidade atractiva.
De qualquer forma, parabéns pela qualidade dos poemas.
Beijos
A. João Soares (http://domirante.blogspot.com/)


De brizissima a 3 de Agosto de 2008 às 12:04
Meu caro amigo. Obrigada pelas suas palavras mas, apenas lhe vou responder com outro poema:

Vivo por dentro de tudo
o que em mim sangra.
Derramo versos
em poemas que ninguém lê.
A minh alma é transparente
mas, indiferente,
ninguém a vê...


Abraço


De A. João Soares a 4 de Agosto de 2008 às 09:36
Como desabafo, não está nada mau.
Mas eu sou pela positiva, e é preciso arranjar soluções para alterar a situação. Na blogosfera há muitas maneiras de se tornar visível e deixar de ser transparente. É preciso contactar, comujnicar e a minha amiga tem agido ao contrário das boas normas da Internet. Repare na nossa amiga Mariazita cujo blog nascido apenas há cinco meses e meio e já é um sucesso.
Vá a http://acasadamariazita.blogspot.com/ e veja como ela faz.
Para começar saiu do Sapo e foi para o blogspot.
Outro exemplo de uma poeta que escreve todos os dias em cinco blogs pessoais de que lhe dou o URL do primeiro onde constam os links para os outros quatro
http://romasdapaula.blogspot.com/

Beijos
João


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28


.tags

. todas as tags

.favorito

. GAZETILHA

. NEVOEIRO

.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds